Empreendedorismo cultural, uma dica poderosa

Tempo de leitura: 2 minutos

Empreendedorismo cultural está associado a negócios culturais.

Há tamanhos de empreendimentos diferentes: grandes e pequenos.

Neste artigo vamos falar sobre os pequenos: artistas, músicos, circenses, atores, outros e também de uma dica poderosa.

Profissionais que vivem da cultura, que mantém vivas as memórias de histórias e acontecimentos no Brasil.

Trabalhar com a cultura é garantir a essência de um povo.

Porém, mesmo um profissional da área da cultura precisa tratar a sua criação como uma empresa.

Então, antes mesmo de gerar ideias, o empreendedorismo cultural precisa:

#1. Entender se há público para suas criações potenciais;

#2. Se o público estará disposto a comprar a ideia;

#3. Se o tamanho do público é suficiente para garantir resultados financeiros positivos;

#4. Se a criação poderá ser patrocinada por uma organização;

#5. Se existirá alguma causa social e ou ambiental envolvida nesta criação;

Eu poderia descrever outras tantas necessidades para que o empreendedor cultural possa construir a sua criação.

Mas neste artigo eu quero despertar suas ideias sobre o tema.

Para o empreendedorismo cultural há a possibilidade de captação de patrocínios de pessoas físicas e jurídicas, estas que podem se beneficiar de economia de impostos mediante enquadramento na Lei Rouanet.

Grandes empresas divulgam suas marcas aproveitando isenções possíveis desta lei.

Para os pequenos, a minha melhor sugestão sobre patrocínios é utilizar plataformas de crowdfunding.

Aqui está minha dica poderosa para os pequenos.

Se você tem um projeto, principalmente que envolva questões sociais e ambientais terá grandes chances de popularizar o seu projeto nas seguintes plataformas sugeridas:

Há outras plataformas para você apresentar seu projeto e ideia, mas comece por estas a sua pesquisa.

Estes sites poderão ajudá-lo na captação de patrocinadores para seu pequeno empreendimento.

Uma das questões críticas para um projeto criativo é o cronograma de execução.

Quando você elaborar o plano de captação, considere uma folga no prazo para tornar a sua arte uma realidade.

Seus patrocinadores irão acompanhar estes prazos para que os fins aconteçam como planejado.

Uma outra dica que posso dar: se você tem interesse em manter parceiros para outros projetos, é muito importante fazer uma prestação de contas.

A transparência será valorizada pelos investidores.

Cada vez mais, os recursos empresariais estão mais seletivos e se você é um pequeno produtor, busque sua independência através de investidores menores.

Na medida da sua evolução, tenho certeza, que estes pequenos investidores o apoiarão em outras iniciativas.

Espero ter contribuído com sua busca.

Ah, conheça outros artigos meus sobre empreendedorismo que se aplicam à esta sua pesquisa: Não tenha medo de empreender na crise [ artigo ]

10 características de um empreendedor [ artigo ]Marketing Pessoal – como construir a sua marca [ artigo ]Empreendedorismo para Iniciantes [ artigo ].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =